Escolha uma Página
Compartilhe os Colegas!

2p1-1

Já parou para pensar em quantos obstáculos você superou para chegar até aqui? Primeiro foram todos os anos escolares, os vestibulares, depois o curso de direito e suas dificuldades e, finalmente, veio a tão sonhada graduação. Daí, você encara o mundo real e vem aquela insegurança quanto aos seus próximos passos e, diante a inexperiência e hesitação, acaba levando esse sentimento de instabilidade para dentro dos tribunais.

Foi pensando em te dar “aquela forcinha” que o Juris Correspondente preparou esse post sobre os equívocos que os advogados recém-formados não podem cometer nessa fase inicial de carreira. Então, confira 5 dicas para não fazer feio em suas próximas sessões!

Dirigir-se desrespeitosamente ao juiz ou às partes

Não é nem preciso falar, respeito é um direito e ao mesmo tempo um dever de cada um, certo? E dentro de uma audiência, não poderia ser diferente. No meio jurídico, algumas referências e formalidades são tão importantes quanto a sua própria postura. Discordâncias ocorrerão, mas mantenha-se calmo e polido, tratando todas as partes com as devidas considerações.

Também, cuide-se para não deixar pessoalidades confundirem-se durante a sessão. Por mais que qualquer um dos presentes seja um amigo íntimo ou até um inimigo declarado, lá, você deve tratar todos, pessoas e assuntos, de forma estritamente profissional.

Arguir inadequadamente testemunhas

Lembre-se de que indícios não servem, necessariamente, como provas fiéis e/ou comprobatórias até que quem de direito julgue o contrário. Logo, seja sempre muito cauteloso e tenha a consciência de que as palavras têm poderes, e que elas podem, inclusive, voltarem-se contra você. Atente-se para colocações oportunas que vão apenas agregar e enriquecer seus álibis e, fiscalize-se para não cometer perjúrios.

Deixar de orientar seus clientes

É muito comum entre advogados recém-formados a falta de orientação adequada aos seus clientes antes de uma audiência. Isso porque a rotina, o uso de termos, jargões e expressões que podem parecer-lhe simples são, em sua grande maioria, de total desconhecimento para a parte contratante. Assim, é fundamental uma explicação minuciosa e o mais clara possível sobre todas as fases da audiência para que seus clientes não fiquem perdidos e comprometam as sessões.

Não investir na apresentação pessoal

Outro parâmetro a ser apontado como de extrema importância, é o alinho e o zelo próprio, que é o cartão de apresentação pessoal de qualquer profissional, inclusive de advogados recém-formados em busca de reconhecimento.

Ainda, como por todos é sabido, há trajes adequados para serem usados no meio jurídico e que, de maneira nenhuma, devem ser dispensados. Esse é um erro muito visto entre as jovens mulheres que, por vezes, acabam por optarem por trajes muitos justos ou decotados, alvos de muitas críticas e represálias no meio.

Deixar de protestar em audiências trabalhistas

Estar preparado é, sem sombra de dúvidas, essencial para que qualquer advogado possa defender sua parte. E, em um processo trabalhista, vence quem detém o conhecimento suficiente e esteja devidamente capacitado para lidar com qualquer eventualidade.

Assim, o advogado deve ater-se em cada ato da parte contrária e levantar protestos concisos e embasados a fim de respaldar sua defesa. Mantenha-se atento e não perca a chance de questionar quando for cabível.

Fonte: Juris Correspondente

[divider style=”7″]

Confira o Manual Prático do Novo CPC (e ganhe mais um ebook como bônus).
OBS: Só mais TRÊS dias com o preço de lançamento!

2D-v5

Compartilhe os Colegas!
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com