Escolha uma Página
Compartilhe os Colegas!

mulher-com-filho

Ontem recebi um email de uma amiga pedindo ajuda. Fiz a promessa que iria ajudar e pedi: “posso tornar público esse fato?”. Ela disse: “sim, claro. Por favor”.

Antes de começar a contar o caso, veio em minha mente uma história interessante que a Bíblia mostra – e que revela, exatamente, onde nós homens ficamos quando as mulheres são apedrejadas: escondidos e protegidos.

E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério. E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?

Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.

E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.

Quando ouviram isto, redarguidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. (João 8:3-9)

A grande pergunta é: se ela foi pega em adultério e a lei fala que os adúlteros deveriam ser mortos – Levítico 20:10 – então cadê o homem na história? Ora, Levítico diz que “morrerá o adúltero e a adúltera”. Eu não ficaria espantado se o adúltero estivesse ali, com a pedra…

Mas vamos à nossa história.

A difcil arte de ser mulher abandono material e afetivo

A questão toda é: o rapaz quer pagar a pensão, no valor que ele acha que deve pagar – dependendo da boa vontade dele. E mais: diz que não dará atenção para a filha e que elas, a mãe da criança e a criança, que se virem sozinhas… E a coisa fica pior: considera a mulher sem inteligência e estúpida por não ter feito o aborto.

E vocês pensam que são poucos os homens que exigem que a mulher faça o aborto? São muitos! E quando não conseguem convencer a mulher a fazer – ou fazem na força – abandonam a mulher e a criança. É o chamado Aborto Masculino, que se configura assim: abandonar os filhos gerados ou já nascidos, ignorando como vão sobreviver. É o tipo: “não quero nem saber. Assuma sua coisa. Você não quis?”

Certo: ninguém tem a obrigação de ficar com ninguém, mas não é só com Pensão Alimentícia que alguém se torna pai. Aliás – espaço para um desabafo – morro de ódio quando vejo alguém ser elevado ao patamar de “pai bondoso e presente, pois não deixa faltar comida”. É preciso mais para ser bom pai: dirigir a edução e exercer a guarda, por exemplo. Estar presente na vida do filho, manter contato, ter a criança na sua companhia, telefonar, ir a reuniões escolares, levar ao médico, etc…

Mas só quer dar a pensão? Beleza. Boa parte da doutrina do Direito das Famílias fala na fixação dos alimentos de acordo com o trinômio necessidade x possibilidade x proporcionalidade. Mas o que deve mesmo ser levado em conta para se estimar o valor dos alimentos são as necessidades do alimentando: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer… Tá pensando que é só colocar “feijão na mesa”?

Mas e essa parte do pensamento do rapaz: “se quiser alimento eu dou, mas não sou obrigado a mais nada. Crie sua filha e me deixe em paz”? Recentemente um pai foi condenado porque não se fez presente na vida da filha e teve que pagar R$ 5 mil por Abandono Afetivo. Eu sou um dos que não recebe muito bem essa coisa de indenização por Abandono Afetivo, mas ele existe e os tribunais estão dando! Não dá pra fazer filho e dizer: “ele é só seu. Assuma – e suma da minha vida”.

E por fim, o aborto. Ele cometeu ou não cometeu crime ao induzir a moça ao cometimento do aborto? Não. Não existe o crime de induzimento ao aborto – o que existe é a tentativa de aborto. Se ela tentasse o aborto, ele responderia criminalmente. Se ela abortasse, ele responderia criminalmente. Se ele deu a ideia e ela não seguiu, ele não responde por nada criminalmente.

Crime não cometeu, mas mostrou exatamente como muitos homens pensam: são contra o aborto dos outros. Fazem filhos e dizem que os filhos são só da mulher… Tal como no tempo de Jesus, só quem leva as pedradas da vida são as mulheres – e são os homens que as jogam!

Fonte: Jusbrasil

[divider style=”0″]

Confira o Manual Prático do Novo CPC, com 75 peças cíveis, devidamente atualizadas com o CPC/15. Aproveite que está com 40% de desconto! Clique AQUI e agilize seus processos!

Manual Pratico

Compartilhe os Colegas!
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com