Compartilhe os Colegas!
90 dias como advogado
5 (100%) 148 votes

 

 

 

Emoções e experiências nesta nova jornada

 

Olá, meu nome é Yahn Sortica e hoje quero relatar minha experiência nestes primeiros 90 dias como novo advogado. Inicialmente, necessário destacar que este artigo relata uma experiência pessoal, que as vezes pode não se aplicar a sua realidade, apenas será um alerta aos novos colegas e aos estudantes de Direito, não utilize este texto como um parâmetro.

Minha cerimônia de entrega da identidade profissional foi em 18 de julho de 2018, realizada no plenário da OAB/MS. Um evento muito bem organizado pela seccional do Mato Grosso do Sul, no qual foi um momento de muita emoção, era um sonho de criança, inspirado pelo meu pai que agora estava se concretizando. Nesses primeiros dias aprendi muitas coisas e senti que deveria compartilhar essas experiências aos novos colegas.

 

1) Você precisar investir para advogar

 

Obs.: Não utilize os valores apresentados neste tópico como parâmetro, pesquise quais são os custos na sua seccional.

A advocacia exige um investimento inicial, por isso você precisa se planejar. Isso já começa na prova do Exame da Ordem, que na época custou 260 reais, não podendo ser parcelado e deve ser pago dentro de um prazo determinado pela organização. Você pode solicitar isenção da inscrição informando o NIS (Número de Identificação Social). Por enquanto, a FGV (banca organizadora) não utiliza outro critério para conceder isenção da taxa de inscrição.

Após aprovado nas duas fases do exame, você precisa providenciar a documentação necessária para realizar a inscrição originária junto a sua seccional. Na OAB/MS o valor da inscrição é de 298 reais (podendo variar de acordo com a região em que você vive) lembrando que você possui alguns gastos extras como por exemplo as fotos 3×4, entre outros.

Realizada a inscrição, você deve aguardar a cerimônia de entrega da carteira profissional. Neste ato, você recebe a sua carteira provisória e a anuidade proporcional (mais um valor, podendo variar de acordo com a época em que sua cerimônia ocorreu). Como a minha identidade profissional foi entregue em julho, eu paguei em torno de 297 reais de anuidade.

Após a entrega da carteira, você pode providenciar o token e o certificado digital (Não é possível comprar antes, pois você precisa da numeração e do cadastro no Conselho Federal da OAB). O certificado mais comum é pela Certisign no valor de 130 reais, válido até 3 anos e o token é vitalício custando em torno de 90 reais (lembrando que você pode usar sua carteira definitiva ao invés do token, fica a seu critério).

Uma dica: Só compre o certificado e o token se você for utilizar!

É uma dica simples, mas muita gente compra por impulso e empolgação. Se você vai advogar sozinho, é vital que você possua o certificado + token/leitora, mas se você trabalha em um escritório, em que há outros tokens, não há necessidade. No escritório em que trabalho temos os tokens dos sócios, então pra mim seria apenas questão de luxo, mas fica a critério de cada um.

Esses são os gastos básicos, caso você queira constituir uma sociedade terá outra taxa, se você quiser contratar um serviço de controle de publicação terá outra taxa (algo essencial pra quem vai começar a advogar sozinho), então, cada situação irá te exigir um certo investimento, por isso, faça um planejamento, coloque todos os valores necessários no papel, para que você não se perca e não seja surpreendido.

 

2) A ansiedade é o pior inimigo

 

Um dos traços da minha personalidade é ser ansioso demais, eu quero tudo pra ontem e quero agora. Melhorei muito depois de alguns tratamentos, mas a ansiedade caminha junto com o novo advogado, e isso é totalmente normal, pois você aguardou cinco anos para chegar neste momento. Após a conquista da OAB, nós queremos fazer audiências, conversar com os magistrados e desembargadores, fazer recursos com diversas teses, realizar sustentações orais, mas calma, tudo tem o seu tempo.

Existe um tempo determinado para todas as coisas, talvez, se você assumir diversos compromissos, você pode até sofrer algum risco, visto a sua inexperiência.

O conhecimento técnico não substitui a experiência, tenha calma e moderação, todos os dias aprendemos algo e no momento certo estaremos preparados para qualquer situação, então não seja ansioso!

 

3) Aprenda com tudo e com todos

 

Existem algumas pessoas que irão te ensinar e outras irão apenas te explorar, mas isso não importa, porque da mesma forma você estará aprendendo. Esta é a grande reclamação dos novos advogados, pois geralmente (não é sempre) a maioria trabalha com carteiras “massificadas”, nas quais você cumpre prazos administrativos e faz petições “genéricas”.

Mas eu também comecei assim. Dentro da carteira massificada que trabalhei, criei teses que foram replicadas entre os colegas e foi até usada como padrão em determinados temas, e eu não era advogado! Ou seja, é possível aprender com tudo e com todos, basta você estar disposto a aprender. Algumas pessoas, infelizmente, não vão te acrescentar absolutamente nada, mas pelo menos mantenha o relacionamento, na advocacia isso é valioso.

 

4) Os medrosos não sobrevivem

 

Se você é tímido, desista. Se você tem medo de fazer novas amizades, desista. Se você não gosta de ir em eventos, palestras, debates…desista! A advocacia é coragemadrenalinaafrontamento, tudo isso vai te exigir dedicação e energia. Todos os dias temos coisas novas, desafios novos, então é preciso estar atento a tudo isso. Com horário para entrada e sem horário para sair, principalmente para os novos advogados, você precisa estar pronto para pegar pesado no trabalho;

Trabalhar demais não é ruim, o ruim é não ter trabalho.

Como já dito, relacionamento é essencial para um advogado, e isso se aplica a todas as carreiras do Direito, não somente a advocacia. É necessário que você desenvolva um networking com diversas pessoas, não somente do “mundo jurídico”, mas da sociedade em geral, pois as obrigações do advogado não se limitam somente as paredes do escritório.

Quem não vive como um advogado se frustra facilmente na profissão.

5) Faça um planejamento, não estacione

 

O planejamento é essencial para que você não estacione após sair dos portões da universidade. Você precisa saber em qual área vai se especializar, que lugar deseja trabalhar, com o que deseja trabalhar, o Direito te permite isso, mas você precisa estar concentrado e alinhado com aquilo que você planejou.

Claro que podem surgir coisas novas, que fazem com que mudamos COMPLETAMENTE nossos planos, mas isso é raro e excepcional, casos como o da Dra. Mariana Gonçalves mostram que em algumas situações é preciso mudar o rumo.

Planeje e execute no momento certo, esse é o segredo que os mais sábios ensinam a nós.

6) O desrespeito acontece sempre, aprenda a lidar com isso

A advocacia não é respeitada como merece.

Dias atrás vimos uma advogada ser presa a mando de uma juíza leiga. Sim, juíza leiga! Isso mostra como os valores estão invertidos, quem essa juíza pensa que ela é? A atitude dela causa vergonha aos Juízes Leigos que exercem sua função com excelência e retidão.

Graças a Deus, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro já tomou as devidas providências, destaco um trecho da notícia onde é louvável as palavras do Excelentíssimo Dr. João Batista Damasceno:

De acordo com o magistrado, a figura do juiz leigo é uma espécie de “terceirização da atividade judicial” e sua existência precisa ser repensada. Para ele, a ordem de deter Valéria dos Santos foi um abuso de autoridade e, no mínimo, só poderia ser decretada na presença de um delegado da Ordem dos Advogados do Brasil. Por isso, Damasceno pediu a exoneração de Ethel de Vasconcelos.

Isso pode acontecer com qualquer advogado, e você novo advogado precisa estar ciente disso. Mas esta notícia não trazum motivo para desistir e sim prosseguir, se nós não cumprirmos nosso papel, esse quadro não irá mudar.

Vemos situações em fóruns, cartórios, delegacias em que as pessoas simplesmente não respeitam a figura do advogado, entretanto, isso não deve te desanimar, aprenda a lidar com isso!

 

7) Se você não ama, não faça

 

Simples, se você não ama a advocacia, não ocupe o espaço de quem ama, você gasta atoa o seu tempo fazendo isso. Aliás, diversas situações nos colocam em posição de constrangimento, ao ver as barbaridades que alguns “colegas” praticam. Ora, a Juíza leiga que determinou a prisão é uma advogada, ou seja, um ataque entre pares!

Quando você não ama, você não irá valorizar, pois nunca conseguirá ver algo bom ou alguma qualidade nisso. A nuvem da crítica e do descontentamento consegue ser muito mais densa e escura do que a vontade de exercer a advocacia.

E isso é culpa dos milhares de curso de direito que tem surgido nos últimos tempos. A pessoa entra no curso pensando prestar concurso, entretanto, o País está na maior recessão econômica dos últimos tempos, na qual, maior parte da crise envolve o gasto com pessoal, diante disso, o Estado não abre novos concursos!

Decepcionada, a pessoa busca suspiros na advocacia, mas ela cai num buraco maior ainda, porque na advocacia não encontra nada do que o concurso oferece: plano de carreira, remuneração alta, estabilidade, segurança, entre outros. Por isso, a advocacia pertence a aqueles que amam o que fazem. Se você não passou em um concurso, não desista do seu sonho, mas não seja um profissional “meia-boca”, tudo isso será cobrado de você no futuro.

 

AO VIVO – Como Gerar Receita Fixa na Advocacia em Até 30 Dias

 

 

Escrito por: Yahn Sortica

Fonte: Jus Brasil

Compartilhe os Colegas!
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com

Deseja receber agora um Modelo de Contrato de Honorários de acordo com a reforma?

 

Esse Contrato de Honorários pode te resguardar de qualquer problema com seu cliente na área Trabalhista. Digite seu e-mail abaixo e clique em Enviar!

Cadastro efetuado com sucesso. Enviaremos o contrato em até 5 minutos para o seu e-mail.